Relato de parto

16/12/2016




Era Quarta-feira dia cinco fomos ao hospital logo pela manhã devido a saída do tampão e uma pequena preocupação por perda de liquido, estava tudo bem, o médico responsável da obstetrícia do hospital conversou comigo e vendo minha preocupação disse que por decisão minha esperaríamos até terça dia onze para realizar a cesárea, caso eu tivesse outra crise de ansiedade ou muita dor poderia ir na sexta dia sete que ele faria o parto. Chegamos em casa por volta da uma hora, estava sentido cólicas leves dormi até as quatro da tarde as dezoito horas as cólicas ficaram mais fortes, após as vinte comecei a sentir as contrações de trabalho de parto, pedimos ajuda aos meus sogros para ir ao hospital pois a dor era tanta que eu não conseguia andar, chegando lá apenas um centímetro de dilatação o médico me deixou em observação por uma hora para ver se haveria evolução, fomos para dois centímetros com isso a enfermeira meu colocou no soro para agilizar a dilatação as quatro da manhã uma das enfermeiras de plantão disse que a dilatação estava em sete centímetros me mandaram para o chuveiro, fiquei cerca de meia hora lá, ao sair outra enfermeira mediu a dilatação e disse ser de apenas quatro centímetros mantive essa dilatação até as sete da manhã, houve troca de plantão o médico conversou comigo as nove horas sobre continuar ou passarmos para uma cesárea, pois ao ver dele o parto poderia se estender até o anoitecer, eu estava cansada no meu limite, minha mão direita estava inchada e o sono estava me deixando muito mole, na minha cabeça eu só queria ver meu bebê então depois do Edu ( esposo) me olhar e dizer você já fez muito vamos para a cesárea decidi então prosseguir para a cirurgia, tivemos que aguardar até o meio dia para um período de jejum, fui encaminhada para a sala pré parto, onde com toda certeza tive um dos melhores atendimentos da minha vida o auxiliar de enfermagem conversou comigo para me tranquilizar durante uns dez minutos logo em seguida, conheci meu anestesista que creio que foi a pessoa que salvou o parto pois durante todo o processo ele foi me dizendo o que estava ocorrendo e me acalmando, a raqui era um dos meus maiores medos e realmente foi difícil não por sentir dor na hora da aplicação mas porque a primeira falhou então foi necessário uma segunda dose, sei que muitas mães criticam hoje o parto cesárea com o grande crescimento do parto humanizado , entretanto para mim foi muito mais difícil tomar a decisão da cesárea sempre tive medo de agulhas e bisturis, durante toda a minha gestação dizia constantemente ao meu obstetra que queria parto normal, ele sempre olhava para mim e passava a mesma mensagem de que eu estava sendo muito rígida comigo, no fim das contas quando estava na mesa de cirurgia pensava comigo mesmo meu bebê está vindo.
  Ele veio a uma e cinco da tarde  do seis de outubro eu ouvi o choro dele, na consegui conter as lágrimas nem compreender o sentimento do momento, mas uma cena jamais vai sair da minha cabeça o momento que a enfermeira colocou ele ao meu lado, ele estendeu a mão no meu rosto e acariciou minha bochecha ele não chorava, foi o momento mais profundo da minha vida, a forma de carinho mais pura e sincera, não me culpo por ter escolhido a cesárea não sofro, amo meu filho e dei a ele a luz desse mundo com meu carinho a ele em todos os momentos da gestação, por fim com esse relato só quero dizer a todas as mamães e futuras mamães que não se culpem, não se sobrecarreguem, você sabe o limite da sua força e você não é menos mãe ou menos forte do que a mãe que teve parto normal, sempre sonhei com aquela cena de filme da bolsa estourar e a enfermeira me dizendo faça força ele está vindo, mas no fim a frase que ouvi foi " fique calma ele está chegando, olha só veja só que meninão, opa ele chegou" vindo do meu anestesista , mas sobre tudo o meu maior apoio veio do homem que me deu a chance de ser mãe, meu esposo que sofreu comigo todas as dores e ficou lá sentado a um metro de distância de mim com o coração na mão, me apoiou e esteve comigo em toda a gestação obrigada por tudo meu amor.











Gravidez: Ganho de peso

21/09/2016




Esse post se torna pesado pela ultima palavra do título "peso", lembro que assim que descobri a gravidez um dos meus maiores medos era o ganho de peso, eu sempre fui a Olívia palito da turma, entretanto depois de dois anos de casada consegui chegar no meu peso ideal e devo confessar que estava realmente feliz com meus 58 kg, antes da minha primeira consulta com o obstetra li algumas matérias na internet falando que durante a gestação a mulher poderia engordar de 14 a 16 kg, fiquei por dias me imaginando com 14 kg a mais e o desespero era certo, eu que nunca me preocupei em engordar comecei a temer os kg que viriam, o mais engraçado de tudo foi que logo na minha primeira consulta descobri que só poderia engordar um kg por mês ou seja 9 kg ao final da gestação, meu obstetra com toda paciência do mundo me passou a lista de alimentos que deveria ingerir e os horários que eles eram permitidos. Complicado mesmo foi quando no final de tudo ele me deixou bem claro que no jantar eu só poderia comer saladas, legumes e Carnes uma porção no máximo média, nas primeiras semanas eu segui a orientação médica, mas quando chegamos no quinto mês de gestação eu não aguentava mais, comecei a extrapolar, massas e mais massas, churrasco, doce eu conseguia comer controlado em todos os  horários mas no jantar a fome era de quatro mendigos.
Foi assim que no sexto mês quando subi na balança eu havia engordado 2,5kg em um mês a bronca foi certa, e o pior de tudo que me deixou na revolta completa foi que eu só havia até aquele mês engordado 1,5kg ou seja eu ainda tinha 2kg livres na balança, não acho que o obstetra estava errado nas palavras dele e eu era magra mas não podíamos vacilar e arriscar a ter complicações. 
Resultado: fechei um pouco a boca mas continuei fazendo meus extravasos nos fins de semana, atualmente com 37 semanas de gestação ( 9 meses o/) engordei 8 kg, não me vanglorio por ter mantido a base que o médico me passou, mas devo admitir que hoje entendo um pouco a questão do ganho de peso, chega uma fase da gestação que o aumento de peso influencia em tudo desde a movimentação até as preciosas horas de sono, penso se com nove a mais está difícil, imagine com 16,20 ou 30 kg, por outro lado gosto de compreender minhas colegas gestantes, conheço muitos casos de mulheres que fecharam a boca , foram fies a alimentação regular mas mesmo assim não conseguiram evitar o aumento de peso excessivo, existem outros fatores que colaboram para ganho de peso durante a gestação e isso complica tudo pelo menos três vezes mais, no final das contas o importante é ver o exames de sangue ok, poder ver que a sua pressão está equilibrada e acima de tudo ver seu pacotinho se desenvolvendo bem, porque tudo que ingerimos vai para eles, ao final quero deixar registrado que a melhor sensação e quando comemos aquela barra de chocolate e cinco minutos depois eles fazem uma bagunça interminável dentro de nós , a alegria é conjunta e no fim estar feliz , saudável e de bem com a vida é o que importa. Não se sinta culpada quando os números na balança não forem os esperados por você, mantenha-se firme no propósito de gerar o seu pequeno (a), não se restrinja , cumpra todos os desejos da gestação que existem sim ! E há de quem me falar que isso é mentira hahaha


Gostou do post ? Então compartilhe ! 
Dicas e sugestões entre em contato conosco pelo e-mail: contatoesthefanyferreira@gmail.com






Como usar: Longo + tênis

13/09/2016

Continuando o post de ontem, vamos focar na inspiração dos longos só que agora com um sapato que foge do convencional, o Tênis, ultimamente o mix do tênis com vestidos curtos está bem em alta, mas é muito mais raro ver a combinação dele com o longo.

O básico de tudo é começar pela combinação do liso que é menos arriscado e o início de tudo para qualquer iniciante fashion, o All Star é aposta certeira, podendo também optar pelos modelos sem cadarços ou keds.






















A aposta é arriscada devo dizer que o estampado nem sempre é uma tendência fácil de arriscar, a dica para não errar é optar sempre por tênis de cores neutras branco e cinza e para as ousadas preto.



Gostou do post? Então compartilhe não seja egoísta hahaha e caso tenha dúvidas ou dicas para post entre contato comigo pelo email: esthefany_ferreira@hotmail.com Um Beijo :*